Massas frescas | Massas sem glúten

A massa de macarrão fresca é exemplo clássico de alimento que apresenta em sua composição o glúten, tão discutido atualmente frente a suas vantagens e desvantagens de consumo. Observa-se que muitos sujeitos deixaram de consumir alimentos que o contêm, tanto por motivos de saúde como aqueles os quais apresentam a doença celíaca e são intolerantes à proteína, e também os sujeitos que o fazem visando resultados de emagrecimento.

talharim

Em uma alimentação na qual não se ingere glúten é necessário que sejam feitas substituições dos nutrientes obtidos nos alimentos que o contêm, como é o caso de refeições a base de trigo, como massas. É interessante substitui-lo utilizando de farinha de arroz, fécula de batata, farinha de mandioca, entre outras opções que sejam viáveis.

A não ingestão do glúten faz com que seja mais difícil a possibilidade de consumir deliciosos pratos como espaguete, nhoques, capelettis, entre outros a base de massa. Por esse motivo, atualmente existem receitas de diversos desses pratos em suas versões alternativas, as quais visam permitir que mesmo aqueles com restrições alimentares possam apreciar uma saborosa refeição constituída principalmente por massa.

Exemplos incríveis deste tipo de alimento alternativo são as receitas de talharim de abobrinha e de nhoque de biomassa, as quais serão esmiuçadas a seguir frente a ingredientes e modo de preparo.

O talharim de abobrinha é uma refeição extremamente pratica de ser preparada, sendo feito com poucos ingredientes e em um período relativamente curto, podendo ser acompanhado pelo molho de preferência de quem o prepara.

Os ingredientes envolvem uma abobrinha por porção, além de duas colheres de sopa de azeite e uma colher rasa de sopa de caldo de legumes, havendo a possível adição de água durante o preparo. Inicialmente deve-se cortar a abobrinha em tiras, utilizando para tanto um cortador de legumes para que saiam finas conforme um talharim tradicional, havendo a possibilidade de optar por retirar ou não a casca, conforme o paladar de quem for apreciar o prato.

Uma vez que a abobrinha está fatiada deve-se refoga-la no azeite e adicionar o caldo de legumes, assim como um pouco de água para que a textura fique mais suave, se assim for o desejado. Um molho interessante para acompanhar esse prato é o bechamel ou, como é popularmente conhecido, o molho branco. Sua versão sem glúten é tão simples de ser feita quanto a tradicional e necessita de sete ingredientes, sendo estes: duas colheres de maisena; duas colheres de sopa de manteiga; uma folha de louro; ½ litro de leite; sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto, além dos opcionais duzentos e cinquenta gramas de queijo de ricota e quatro colheres de sopa de parmesão ralado.

O preparo envolve o derretimento da manteiga, com a folha de louro junto, em fogo baixo, adicionando em seguida a maisena e mexendo, preferencialmente com um fouet, por cerca de um minuto. Continue mexendo, conforme adiciona o leite aos poucos, esse em temperatura ambiente, e por fim adicione os temperos a gosto e os outros ingredientes, caso ache interessante. O tempo estimado para prepara-lo é de quinze minutos ou até que fique espesso.

A combinação entre talharim de abobrinha e molho bechamel certamente ficará saborosa, além de proporcionar a oportunidade de degustar este tipo de alimento sem preocupar-se com a ingestão de glúten.

Para o nhoque de biomassa, por sua vez, é necessário que, antes de tudo a própria biomassa seja preparada artesanalmente. Seu preparo consistente basicamente em cozinhar um cacho de bananas verdes, ainda com casca, na panela de pressão, cozendo-as com bastante água. Nesta etapa, atente-se a não abrir as cascas da banana, que devem permanecer fechadas.

O tempo de cozimento varia entre quinze e vinte minutos após iniciar a pressão. Uma vez prontas, basta retira-las da casca e utilizar para a receita ou congela-la, uma vez que dura cerca de quatro dias na geladeira e até seis meses no congelador. Além do nhoque, essa biomassa ainda pode ser utilizada no preparo de bolos, acompanhamentos e cupcakes.

Para o preparo do nhoque, frente a uma porção que serve entre quatro e cinco pessoas, são utilizadas duas xícaras e meia de biomassa; uma xícara e meia de chá de farinha de arroz; duas colheres de azeite e uma colher de chá de sal, sendo outros temperos de uso opcional.

O nhoque de biomassa, assim como o tradicional, envolve a mistura e sova de todos os ingredientes sob uma superfície lisa enfarinhada, neste caso com a farinha de arroz, até que a consistência seja homogênea e lisa. Feito isso, enrola-se a massa e a corta em pequenos cubos, conforme a preferência do cozinheiro, pondo-os em seguida para cozer em água fervente, deixando-os até que boiem, indicando estarem prontos.

Na hora de servir, vale a adição de um molho de preferência pessoal, podendo, por exemplo, utilizar do molho bechomel sem glúten, um simples molho de tomate caseiro ou o tradicional bolonhesa, preservando a autenticidade, valor nutricional e sabor surpreendente deste prato.

 

0/5 (0 Reviews)
2018-11-24T08:16:52+00:00